A primeira recepção dos Diálogos da História de Francesco Patrizi na Itália contrarreformista e no mundo reformado

Helvio Moraes

Resumo


Este artigo tem por objetivo descrever o contexto da recepção imediata dos Dez Diálogos da História de Francesco Patrizi da Cherso, publicados em Veneza em 1560, buscando também analisar as diferentes leituras que o texto suscita em autores que, até o fim do século, escreveram em ambientes diversos: Veneza, a Inglaterra elisabetana e Basileia. Estas primeiras leituras ora privilegiam a tentativa empreendida pelo filósofo de apresentar uma teoria da História, ora enfatizam o caráter pragmático dos diálogos, tão somente no sentido de conceber o conhecimento histórico como um instrumento útil na condução da vida política do Estado, o que, a nosso ver, reduz a amplitude do pensamento de Patrizi em relação à definição de História e à historiografia.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.