Boccaccio e a poesia

Pedro Falleiros Heise

Resumo


Nos dois últimos livros da Genealogia deorum gentilium, assim como no Trattatello in laude di Dante, Boccaccio, ao defender os poetas, aponta elementos que servirão para uma possível reconstrução de suas ideias poéticas. Essenciais, neste sentido, alguns trechos do Decameron, como as introduções ao primeiro e ao quarto dias e a conclusão da obra, em que o amante de Fiammetta tem de se manifestar contra certos leitores que teriam condenado o livro das “cem novelas”. A partir da leitura desses textos, pretendemos analisar um dos eixos de seu ideário crítico: a defesa da autonomia da poesia numa sociedade corrompida pela ambição do vil metal e pelo fundamentalismo cristão que censurava a leitura dos chamados poetas pagãos.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.