Sonantes repugnetos: uma croa roída

Pedro Marques

Resumo


Sonantes repugnetos: uma croa roída está numa encruzilhada de referenciais, como demanda o gênero satírico. A coroa de sonetos é uma composição de quinze sonetos numerados, sendo o verso final de um, o inicial do seguinte. O último soneto é formado pelas chaves-de-ouro dos demais, desde que a primeira vire seu primeiro verso e assim por diante. Subverti parte da regra, a conclusão de um soneto não passa à abertura do outro. O elo da série são aqui os títulos dentro do campo das parasitoses. Parodiando, ainda, o diálogo renascentista e o convencional espelhamento entre corrupção do corpo humano e do corpo republicano, acresci uma regra dramática ausente em meus antecessores: a civile conversazione, ora cooperativa ora belicosa, entre a figura do Poeta, cujo sermo communis desenrola-se pelos quartetos e tercetos impares, e a da República, cuja fala coloquial flui pelos pares. Ação e estilo, revelados pela conversa, ecoam, por fim, a entonação do desafio repentista, da rinha dos MCs, da roda de partido-alto. Assim, sujei o debate urbano com a peleja dos que sobrevivem à velha maquina de comer corpos chamada Brasil.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.