A utopia política na Contra-Reforma

Luigi Firpo

Resumo


Neste estudo, hoje clássico, Luigi Firpo faz uma penetrante análise dos mais relevantes escritos utópicos do Cinquecento e, principalmente, daqueles que surgiram durante o período mais atuante da Contra-Reforma. Primeiramente, identifica os traços principais da utopia renascentista, como seu cunho marcadamente social, sua posição otimista quanto à capacidade da razão humana de criar formas novas, perfeitas, autárquicas de organização social, entre outros. A isto contrapõe, num segundo momento, o conjunto de valores advindos do novo clima espiritual instaurado pela Contra-Reforma (e suas conseqüências), detendo-se principalmente em autores como Agostini, Campanella e Zuccolo.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.